"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

sábado, 10 de junho de 2017

Ser e não ser

Viver é o sem sentido
consentido e concedido
sem fins e inícios
em infinitivo infinito.

Alguns procuram fins lucrativos,
outros o fim sem fim,
muitos a metafísica dos princípios.

Eu sigo errante,
por certa errada direção,
em busca de mim,
das subjetivas erratas em construção,
enxergando que não enxergo o caminho.

Sou faísca de tempo
em sem tamanho universo
que habita o fora e o dentro.

Em constante onisciência,
habito o pretérito de meu ser
ao ser grande e pequeno,
ao estar e não estar aqui, ali e acolá,
apenas a transitar a pé pelo trânsito
do caos a sempre me habituar.

Nenhum comentário: