"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Olhos, olhos, vastos olhos


Somos um do outro espelho.
Quando nos olhamos,
nos refletimos
enquanto nos repelimos.


Os olhos são um universo,
são um panorama aberto
para os fundos,
fundos,
para outros fins,
meios
e inícios,
para outras vidas
que fogem da vida
em meio à correria da cidadela.

Ah,
talvez se nos olhos
houvesse um cifrão,
a humanidade não seria cega
para o outro
que ao seu lado transita em vão...

Nenhum comentário: