"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Defeitos

Os maiores defeitos do ser humano
são não ver a beleza nos defeitos
e não ver defeitos na beleza.

O belo pode ser feio, deformado e defeituoso (até mesmo kitsch),
assim como o feio, o deformado e o defeituoso (e o kitsch) podem ser belos.

São os defeitos que fazem transparecer o caráter humano,
que não é perfeito.

O belo não é a perfeição
e o feio não é a imperfeição.

Conceitos não são paradigmas
e paradigmas não são conceitos.

O questionamento é o maior dom dado ao ser humano,
que apenas o desperdiça.

Se pensar é condição de existência,
como afirmou Descartes,
logo o questionamento também o é.

Existir ou desistir?
Eis a questão, meu caro Shakespeare...

Nenhum comentário: