"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

sábado, 18 de agosto de 2012

Melancolia de um poeta da era tecnológica


O automatismo autômato a automatizar-me no alienado universo da alienação.
O maquinismo da sociedade tecnológica segue em eterna reavaliação.
Quem eu sou nesse mundo de silenciosa multidão?
Respostas não me são oferecidas e nem serão. 

Nenhum comentário: