"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Todos os cantos da triste solidão


Pueril és meu pranto que a ti pariu.
Nasceste tu desse estranho ardil.
Meu canto se entoa sem a mínima inspiração,
talvez porque sinto um breve frio de senão.
Oh, musa!
Donde estais na hora em que mais necessito de ti?
Fugiste por entre meus dedos escorregadios
e foste embora, rumo a locais vazios.
Retorne, pois.
Necessito de sua inspiração antes que seja engolido pelo depois.
Triste, sigo na tristeza da desesperança,
à procura da luz, de uma breve chama,
algo que irradie meu coração pesaroso mergulhado na lama.

Nenhum comentário: