"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

domingo, 1 de abril de 2012

Súbitas dúvidas da certeza de mim mesmo


Uma dor intermitente assola minha carapaça inconsciente.
Encerro com minha vida todos os dias muito vagamente.

Sinto-me qual um inseto em um universo de faz de conta,
imerso em uma paródia de um mundo a parecer afronta.

Não compreendo o rito de passagem,
não me insiro na cafajestagem.

Quem sou eu?
Uma barata ou um homem?
Quem pisa ou quem é pisado?
Dominante ou dominado?
Alienante ou alienado?

Subitamente questiono as certezas do mundo
e procuro entender as dúvidas de minha persona,
envolta por máscaras e hipocrisias em um vidro de redoma.
Sigo solitário em uma estrada fantasmagórica e não chego ao fundo,
Canhestro como quem se sente imundo.

Nenhum comentário: