"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Aqui se jaz aquela janta

Oh venais verdes louros do capital!
Por que atrai-me oh manto vermelho?
Vou a ti seguindo pelo lado esquerdo
e fujo do verde matagal.

A janta está servida à mesa.
Matei o infeliz animal que explorava-me.
Se alimenta dele o pobre alheio.
Prefiro afujentar-me.

Recluso, busco o caminho sem fim em uma jornada vã.
Vou-me embora e não volto agora.
Ontem persegui o amanhã
e hoje não apresento-me em nenhuma sã hora.

Adeus, breve mundo anteriormente azul, agora verde.
Olá, cara morte sem sorte.

Nenhum comentário: