"Quem caminha em direção a si mesmo corre o risco do encontro consigo mesmo. O espelho não lisonjeia, mostrando fielmente o que quer que nele se olhe; ou seja, aquela face que nunca mostramos ao mundo, porque a encobrimos com a persona, a máscara do ator. Mas o espelho está por detrás da máscara e mostra a face verdadeira." (Carl Gustav Jung)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Ilusão e guerra

Gritos.
Sangue de meninos.
Sonhos destruídos.
Morte.
Vórtice.

E meus poemas destituídos
de política.

Um comentário:

Ed disse...

Se este poema não é político, talvez v. esteja seguindo a "linha Ferreira Gular" (rs). Mas está exatamente na negação, a afirmação do que ele é. Gostei bem! abs